Beleza

Saiba quais são as principais mudanças faciais causadas pelo envelhecimento

Se existe algo que não se pode fugir é do tempo. Ele é implacável e, cedo ou tarde, chega a todos. Com o passar dos anos, sente-se o peso da idade, que afeta o organismo de maneira geral. Pode-se perceber, por exemplo, que a pele já não é mais a mesma de quando se é jovem.

Felizmente, hoje existem métodos que podem retardar esse processo e trazer um aspeto jovial ao rosto. Esse é o caso da ritidoplastia, que é uma cirurgia de rejuvenescimento facial. Esse método é mais “radical” do que o uso de produtos cosméticos, que podem levar anos para apresentar um efeito.

Felizmente, hoje existem métodos que podem retardar o processo de envelhecimento do rosto

Ficou curioso para saber como a cirurgia funciona e quais as mudanças provocadas? Leia o artigo para saber mais.

Como funciona o processo de envelhecimento?

O envelhecimento do corpo humano ocorre de forma natural com o passar dos anos. Esse efeito normalmente começa na região do rosto.

Com o tempo, a face perde o tecido adiposo que dá forma ao rosto, deixando a região mais fina e menos firme. Junto a isso vem o efeito principal, a diminuição de duas proteínas essenciais para a pele: a elastina e o colágeno.

O envelhecimento pode ser percebido principalmente ao redor dos olhos, chamados de

Essas duas proteínas são responsáveis por dar sustentação e firmeza à pele. Quando elas diminuem no organismo, pode-se notar que a pele fica mais flácida, onde surgem as rugas, sulcos, vincos e marcas de expressão. Essa mudança pode ser percebida principalmente ao redor dos olhos, chamados de “pé de galinha”, e ao redor dos lábios, no “bigode chinês”. A região do pescoço também é muito afetada devido ao excesso de pele e flacidez na região.

É possível retardar o envelhecimento?

Por mais que seja inevitável, ter cuidados com a pele pode dar aquela sensação “prolongada” de juventude que as mulheres desejam. Portanto, alguns procedimentos estéticos são capazes de remover as rugas superficiais e profundas. A ritidoplastia é um procedimento capaz de recuperar a firmeza e sustentação da pele, rejuvenescendo a aparência de alguns pacientes até 10 anos. Nessa cirurgia, é aplicada uma anestesia geral ou anestesia local com sedação. Todo o procedimento pode durar até 3 horas, com uma internação de 12 a 24 horas.

A ritidoplastia é um procedimento capaz de recuperar a firmeza e sustentação da pele, rejuvenescendo a aparência de alguns pacientes até 10 anos

O processo é feito a partir de incisões no couro cabeludo, entre as orelhas, e no alto da cabeça. São puxadas a pele flácida e retirados excessos dessa pele que causam as rugas na região da testa. Para potencializar os resultados dessa cirurgia, as pacientes também podem associar mais procedimentos, como a blefaroplastia 8enxerto de gordura na face) e outros tratamentos minimamente invasivos.

As cicatrizes desse procedimento podem ser facilmente escondidas pelo cabelo, sendo imperceptíveis.

Pacientes mais jovens são indicados a procurar procedimentos menos invasivos

Para quem é indicada essa cirurgia?

Essa cirurgia plástica é indicada principalmente para pessoas que possuem uma idade avançada ou para pessoas que possuem um envelhecimento da face, com rugas superficiais e profundas, sulcos, vincos e marcas de expressão. Esses processos são acelerados por tabagismo, predisposição genética, exposição excessiva e sem proteção aos raios solares e maus hábitos alimentares.

Como é o pré-operatório?

No pré-operatório será avaliado toda a região facial do paciente, com o intuito de determinar todas as possibilidades para rejuvenescer a face. O médico irá solicitar uma série de exames, como o hemograma completo, raio-x, exame de urina e coagulograma. Tudo isso é feito para determinar as condições em que o paciente está, evitando o máximo de complicações na cirurgia.

É importante seguir corretamente todas as indicações do pós-operatório para os resultados saírem de acordo com o esperado

Como é o pós-operatório?

Por se tratar de pessoas com mais idade, na maioria dos casos, a cicatrização desse procedimento costuma demorar um pouco mais. A paciente terá que usar uma faixa pós-operatória para ajudar na cicatrização, no inchaço e na acumulação de seromas. Os primeiros dias podem ser um pouco mais dolorosos, principalmente quando se vai dormir. Nesses casos, o médico pode receitar alguns medicamentos para diminuir a dor.

Nos primeiros dias deve-se evitar fazer movimentos bruscos e baixar a cabeça. Exercícios físicos e atividades que geram esforço devem ser evitados no primeiro mês de cirurgia. A exposição ao sol deve ser evitada pois pode prejudicar a cicatrização. Para minimizar o contacto com a luz solar, utilize protetor solar acima do fator 30.

Para melhorar o processo de cicatrização é indicado fazer uma dieta equilibrada, rica em frutas e verduras. Alimentos com gordura e carboidratos devem ser evitados.

É importante seguir corretamente todas as indicações do pós-operatório para os resultados saírem de acordo com o esperado.

Quais as contraindicações para realizar esse procedimento?

Para realizar essa cirurgia é preciso estar saudável, sem qualquer tipo de doenças que aumentem o risco em uma operação. Portanto, qualquer processo inflamatório ou infeccioso deve ser tratado antes da sua realização. Pacientes que possuem idade avançada e doenças como diabetes e cardiopatia poderão ser contraindicações. Nesses casos, o paciente deve ter a doença controlada, apresentando o mínimo de riscos possíveis. Assim, o cirurgião plástico entrará em contacto com o médico especialista para que juntos possam contornar a situação.

Pacientes mais jovens são indicados a procurar procedimentos menos invasivos. Alguns tratamentos mais comuns são: processos dermatológicos, lifting cosmético, peeling e tratamento com laser.

Complicações

Durante todo processo pode haver complicações e neste caso não é diferente. Entretanto, se for feito com um profissional qualificado, os riscos de complicações mais graves são raros. Entre as complicações mais comuns estão o aparecimento de hematomas e inchaço, mas não comprometem a cirurgia e desaparecem dentro de alguns dias. Entre as complicações mais graves estão o rompimento de suturas, dormências ou a diminuição da sensibilidade na região, necrose de pele, má cicatrização, despigmentação da pele e acumulação de líquido na região. Por isso, é importante procurar um médico especialista de confiança para realizar o procedimento. Um profissional qualificado pode ajudar a encontrar outra possibilidade para o paciente, caso a cirurgia não seja viável.

 

Artigo e informação disponibilizados pelo portal AesCare

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *