Tendências moda pós-pandemia

Face a um acontecimento imprevisível, a questão que mais se coloca é: como será a moda pós-pandemia? Será que voltará a ser a mesma?

Apesar de ninguém conseguir prever a chegada de uma pandemia ou as suas consequências, a verdade é que a indústria da moda não sofria mudanças tão drásticas desde a Segunda Guerra Mundial. Assim, e perante um cenário em constante mudança, as marcas tiveram que se adaptar à nova realidade. Nesse sentido, muitas perceberam, finalmente, a importância dos canais digitais. Contudo, não foi o suficiente.

Perante um cenário tão atípico, muitas foram as mudanças que contribuíram para o surgimento de novas tendências na moda pós-pandemia. Mas quais são? Continue a ler para descobri-las!

O que mudou durante a pandemia?

Compras durante a pandemia

Apesar de as lojas físicas serem obrigadas a fechar, o que levou muitas empresas a apostar nos canais de venda digitais, os hábitos de compra dos consumidores mudaram, o que obrigou a repensar toda a estratégia de comunicação e marketing.

Na origem da mudança de hábitos está a perda de empregos, a diminuição de salários e o teletrabalho, transformando, assim, a compra de roupas, sapatos e acessórios em algo não prioritário. Assim, houve “uma crise existencial real para a indústria da moda”, afirmou Imran Amed, fundador e CEO do The Business of Fashion. Contudo, o mesmo site refere que é neste período que a moda pode tirar partido dos impactos da pandemia a seu favor.

De acordo com o relatório publicado, a indústria da moda consegue tirar vantagem no meio de uma crise tão profunda na indústria recorrendo a, por exemplo, desfiles virtuais. Porém, isto por si só não é suficiente. As empresas têm que se adaptar não só à nova realidade como também às novas exigências dos consumidores, algumas delas reforçadas durante o período de confinamento.

As 5 principais tendências da moda pós-pandemia

Depois de conhecer todos os fatores que forçaram a indústria da moda a uma adaptação à realidade, eis que chegou a altura de conhecer as novas tendências da moda no pós-pandemia. Será que tem algum palpite?

1. Conforto acima de tudo

Moda pós-pandemia: roupa confortável

Desde que o mundo se viu obrigado a confinar em casa, o conforto passou a ser a prioridade em termos de estilo.

Embora a pandemia tenha influenciado a forma como os consumidores fazem as suas compras, as vendas de alguns artigos já tinham sofrido quebras no período antes dela. Caso disso são os sapatos de salto alto ou de festa.

De acordo com o que alguns especialistas disseram ao Washington Post, atualmente a preferência está no calçado raso e confortável.

Além destes dados, o Google Trends vem reforçar estas novas tendências com as pesquisas feitas pelos consumidores. Segundo o motor de pesquisas, houve um aumento de 142% na procura de pijamas em maio de 2020, incluindo os pijamas chiques, que vieram para ficar.

2. De regresso aos básicos

Guarda-roupa: peças organizadas

Se antes eram uma forma de conseguir completar e equilibrar alguns looks extravagantes, na moda pós-pandemia os básicos passam a estar no centro de todos os looks. Sejam peças básicas no armário de uma gordinha para criar looks incríveis ou não, estes elementos básicos são obrigatórios no armário de qualquer pessoa.

O que está na origem deste novo movimento? Simples: a compra por à necessidade e não por impulso. Contudo, a pandemia também deu uma ajuda neste sentido. Como? Devido à existência de cada vez menos tendências na moda pós-pandemia.

Assim sendo, se procura estar dentro deste estilo minimalista, aposte nestas peças:

  • Calças de ganga confortáveis e com lavagens discretas;
  • Partes de cima em cores neutras, sobretudo em cores como o preto ou branco;
  • Peças de roupa versáteis e que se adequem a diversas ocasiões (as chamadas peças multifunções).

3. Roupa antiviral

Graças a esta nova pandemia, a indústria têxtil revolucionou-se. Se antes a roupa antiviral era de uso exclusivo dos profissionais de saúde, hoje em dia já não é assim. Muito mais do que máscaras, as empresas estão a procurar produzir roupas que evitem o contágio da COVID-19.

Além de oferecem proteção contra bactérias e vírus, as marcas procuram combater o novo coronavírus. Por isso, as grandes marcas apostam não só em produtos resistentes às lavagens como também no fio têxtil de poliamida destinado a esse efeito.

4. A moda pós-pandemia passa a ter um propósito

Ao mesmo tempo que o mundo enfrentava a pandemia do novo coronavírus, iam surgindo outras questões sociais de grande importância. Uma delas foi o movimento Black Live Matters, um movimento contra a violência direcionada às pessoas negras.

Com o surgimento de movimentos como este, os consumidores começaram a procurar marcas cujos seus propósitos se posicionam a favor de um bem comum. Nesse sentido, várias empresas começaram a definir de forma clara as suas posições perante factos ou questões com relevância social.

Além de questões sociais, várias marcas começaram a apostar noutros conceitos como, por exemplo, a sustentabilidade, a responsabilidade social, a diversidade e a proteção do meio ambiente.

Moda pós-pandemia: comprar roupa em segunda mão

5. Comprar roupa em segunda mão

Por último, um hábito que já estava em franco crescimento e que agora com a pandemia ganhou ainda mais força. Trata-se da compra de roupa em segunda mão.

Ao mesmo tempo que se poupa o ambiente, esta prática permite poupar algum dinheiro. Aliás, estes são apenas dois dos bons motivos para comprar roupa em segunda mão. Isto porque existem outros benefícios ao aderir a esta nova forma de comprar.

Embora esta nova forma de comprar tenha crescido, a verdade é que existem outras tendências que surgem deste comportamento. Por exemplo, o aluguer de roupas de grandes marcas ou estilistas está a ganhar cada vez mais consumidores. Aliás, não é ao acaso que a Rent The Runaway estimava ultrapassar em 2020 os 2,5 biliões de dólares de faturação.

Será que a moda pós-pandemia veio para ficar?

Com o fim de uma pandemia que dizimou milhões de pessoas a nível mundial, a questão que muitos levantarão é se a moda pós-pandemia veio para ficar. Ou seja, se ela não será passageira mas sim permanente.

Tal como outros acontecimentos, é difícil responder a esta questão com firmeza. Contudo, muitos especialistas acreditam que este será um divisor de águas no que diz respeito à indústria da moda. Aliás, muitos creem que a moda nunca mais será a mesma e que novas técnicas de confeção e outras tendências surgirão.